Avançar para o conteúdo principal

Sonhos ou Segurança Financeira?


Independentemente do nosso percurso de vida, a determinada altura todos nós somos confrontados com situações e escolhas que vão determinar o rumo da nossa vida durante os próximos anos.

Em 2016 confrontei-me com essa situação e decidi optar por seguir o meu sonho mas, por mais que ame o que faço, trabalhar por conta própria tem os seus inconvenientes e a instabilidade financeira é, a meu ver, a principal desvantagem.

O facto de nunca saber qual será o meu vencimento mensal faz com que tenha que ser mais regrada e contida com os meus gastos. O que não é mau, de tudo! Já era algo que fazia e é algo que não tenho problema nenhum em fazer, no entanto essa instabilidade está a atrasar alguns dos meus projetos, nomeadamente a aquisição de uma habitação.

Por mais que seja feliz com a minha família, cada vez sinto mais a necessidade de ter o meu espaço, de decorar a minha casa e gerir os meus horários sem condições ou limitações.

Este ano tenho ponderado seriamente optar por trabalhar por conta de outrem no entanto, devido à limitação de horários teria que abdicar do meu trabalho atual e, sinceramente, é algo que não me agrade.

Ainda tenho muito que pensar e analisar - e prevejo uma grande lista de prós e contras no meu futuro próximo - e só espero tomar a decisão certa.

O que é mais importante para vocês, seguir um sonho ou ter estabilidade financeira?

Comentários

  1. De momento, ter estabilidade financeira, infelizmente os nossos sonhos (ainda) não pagam as contas.

    ResponderEliminar
  2. É difícil escolher entre um ou outro, porque, por um lado, é extremamente importante termos alguma estabilidade financeira para podermos fazer as nossas coisas, mas, por outro, devemos tentar, pelo menos, seguir os nossos sonhos.

    ResponderEliminar
  3. Já segui sonhos e já procurei estabilidade financeira. Depende da fase da vida em que estamos.

    ResponderEliminar
  4. O ideal será mesmo juntar os dois mundos mas a estabilidade financeira vai sempre por acabar por pesar mais, digo eu...

    ResponderEliminar
  5. Perguntasses isso há uns anos e diria os sonhos. Agora, escolho a estabilidade financeira. Prefiro ter um trabalho que não me agrada, mas ter rendimentos para sustentar outras partes da minha vida (uma família, poder viver fora da casa dos meus pais, entre outras...). Se for possível encontrar um equilíbrio, melhor. Se não, mil vezes a estabilidade financeira. Tenho vindo a lutar demasiado contra ela para saber bem demais como é importante.

    ResponderEliminar
  6. Tenta arranjar uma forma de conseguires equilibrar as contas com uns trabalhos extra. E assim podes continuar a lutar pelos teus sonhos!

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt

    ResponderEliminar
  7. É uma decisão complicada. O cenário ideal seria aliar as duas coisas. Mas não sendo possível, dou preferência em primeiro lugar à estabilidade financeira, que me poderá permitir atingir os meus sonhos.

    ResponderEliminar
  8. Bela questão... Sou a favor de lutar pelos nossos sonhos, desde que não prejudiquem outras coisas. O mais importante é que a tua escolha te deixe de consciência tranquila, pensa naquilo que te faria mais feliz, e se a que deixares para trás não te prejudicar, é mesmo esse o caminho :)

    ResponderEliminar
  9. Eu gosto da mistura dos dois. Segurança financeira, para vivermos sem dificuldade, mas lembrar-nos que o que é do mundo cá fica :)

    xoxo
    http://diamonds-inthe-sky.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  10. Acho que deve de haver um consenso... não vamos seguir os nossos sonhos e ficar falidas, mas também não vamos deixar de os seguir... Equilibrio!

    ResponderEliminar
  11. para mim os sonhos são o mais importante mas à medida que vou crescendo percebo que por vezes estes têm que ser adiados....

    ResponderEliminar
  12. Ambas as coisas são importantes mas neste momento, prefiro estabilidade financeira, pois nunca se sabe o amanhã :)

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento."
Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento. 
Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor.
Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza.
E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez.
Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade. Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer moment…

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock
Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices.
Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias. 
A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo.
Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.