Avançar para o conteúdo principal

5 COISAS QUE ACONTECEM QUANDO PERTENCES A UMA FAMÍLIA NUMEROSA.

Cá em casa somos cinco humanos, dois gatos, três cães, ovelhas, galinhas, patos, porcos e outros que tais. Tenham em atenção que só os primeiros dois - humanos e gatos - é que vivem realmente dentro de casa. 

Por agora, vou centrar-me nos humanos e, acreditem, já dá pano para mangas. Existem inúmeras coisas que, invariavelmente acontecem quando fazes parte de uma família numerosa. Podem variar ligeiramente, tendo em conta a habitação e até a personalidade dos envolvidos mas, basicamente, é quase uma questão universal.

1. (Quase) Nunca estás sozinho. Cinco pessoas em casa implicam cinco vidas e, consequentemente, cinco horários distintos. Muito dificilmente terás tempo para te sentir sozinho. É muito bom na maioria do tempo, mas completamente desesperante quando estás aflito para ir à casa-de-banho e ela está ocupada ou quando tens mesmo que te despachar e está alguém a tomar banho. Acreditem, aqui acontece com frequência.

2. Tens sempre alguém para te apoiar. Se o dia te correu mal, por mais que disfarces, alguém vai reparar e apoiar-te. Se te zangas com o teu irmão, preparas uma vingança em conjunto com a tua irmã. Se te zangas com a tua irmã, o teu irmã vai ajudar as duas (ou rir-se de ambas). Se te zangas com os teus irmãos, tens a tua mãe. Podia continuar, mas acho que já perceberam a ideia.

3. Tornas-te mestre da gestão do tempo. A tua mãe tem reunião, o teu irmão tem treino, a tua irmã tem uma festa de aniversário, tu tens um projeto para terminar. E ainda existe a casa, os animais e o jantar. Com tantas tarefas e afazeres, todos trabalham em conjunto para conciliar horários e para que ninguém fique prejudicado. Acredita, vais tornar-te um Ninja do Tempo.

4. Ajudas na tarefas domésticas. A roupa acumula-se, a desarrumação é maior, a loiça suja de apenas uma refeição é maior que o Evereste e o raio do ferro de engomar já devia saber passar sozinho tal é o número de horas que está ligado. Aqui tens três opções: ou és um ranhozinho de merda que empurra tudo para cima dos outros e vive no bem-bom, ou assumem todos que não se importam de viver num chiqueiro, ou, a melhor das opções na minha opinião, trabalham todos em conjunto para o bem-estar da família.

5. O silêncio é algo estranho. Eventualmente, vais reclamar do barulho, querer bater com a porta e fugir para ter um momento para ti mas, quando finalmente o tens, sentes falta dos loucos a que chamas família.

Alguém se identifica?

Comentários

  1. A minha casa tem menos um elemento, mas identifico-me com praticamente tudo o que referiste. Uma família numerosa exige uma grande gestão, mas é insubstituível.

    ResponderEliminar
  2. Ter uma família numerosa deve, sem dúvida, ser óptimo :) ri-me com o "ranhozinho de merda" ahahah :P

    ResponderEliminar
  3. Hm, conheço essa realidade, fomos 5 durante os primeiros 4 anos de vida do meu filho e 6 ali durante um mês. Mas não podia estar mais desejosa de sair dali! Aprecio a paz e o sossego que tenho na minha casa, com a minha família de três :)

    ResponderEliminar
  4. Também tenho uma família numerosa e sei bem o que cada uma dessas coisas é :)
    Adorei a publicação *.*

    Beijinhos
    O blog da Mó | Instagram

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock
Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices.
Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento."
Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento. 
Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor.
Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza.
E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez.
Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade. Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer moment…

Pensa Rápido #1

Se pudesses viajar para qualquer lugar do mundo, que lugar escolherias?
A minha resposta está na imagem!