Avançar para o conteúdo principal

Viajar Sozinho.


Atualmente, viajar sozinho é quase obrigatório. Se não viajaste sozinho não sabes o que é viajar, és menino da mamã e, muito provavelmente não sabes nada sobre ti próprio, muito menos sobre o mundo.

Adoro viajar. Nunca viagem sozinha. Sou menina da mamã e, pasme-se, tenho orgulho nisso. Fico fascinada com tudo o que sei sobre mim própria e fico ainda mais fascinada com tudo o que me falta descobrir. Sei algumas coisas sobre o mundo, tal como distinguir o bem do mal e saber reconhecer um idiota emproado e observações estúpidas. 

Com tudo aquilo que sei, e como tudo o que tenho para descobrir, não tenho qualquer desejo de viajar sozinha. Escolho os meus companheiros de viagem criteriosamente e só viajo com pessoas que realmente gosto e, para mim, não faz sentido de outra forma. 

Em qualquer uma das viagens que já fiz consigo ter tempo para mim e para os outros. Consigo ter tempo para parar e refletir, e consigo ter tempo para gargalhadas e sorrisos cúmplices. Consigo ter tempo para caretas e trocas de pratos e consigo ter tempo para ir a uma barraca de comida de rua que não interessa a mais ninguém. 

E, melhor que tudo, consigo equilibrar os meus interesses com os das pessoas que amo, partilhar momentos únicos e ser feliz enquanto faço tudo isso. E é esse o segredo: Equilíbrio. 

Por agora, e num futuro previsível, as minhas viagens de lazer serão sempre acompanhadas porque acredito genuinamente que os melhores e mais importantes momentos da minha vida são os que passo com aqueles que amo.

E vocês? Preferem viajar sozinhos ou acompanhados?

Comentários

  1. Prefiro mil vezes viajar acompanhada pelos meus pais, pelo meu namorado ou por amigos tal como tu, mas também já viajei sozinha. Tal como se não conseguir companhia para ir experimentar determinado restaurante, ver certo filme ou ir a determinado evento considero ir sozinha, também acho que se surgir a oportunidade de fazer uma viagem e ninguém conseguir ir connosco nessa altura devemos equacionar viajar a solo :)

    Beijinhos!

    http://marquesadecaraba.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  2. Adoro viajar acompanhada, com amigos e família. E, apesar de querer um dia fazer uma viagem sozinha, não considero que quem não o faz saiba menos da vida ou não saiba o que é viajar. Gostei da forma como abordaste o assunto e estou a gostar da nova versão do blogue :)

    ResponderEliminar
  3. Pois eu também adoro viajar e também menina da mamã e com muito orgulho lol
    Nunca calhou viajar sozinha mas não deixaria de viajar por não ter companhia. Mas tendo, fixe! Actualmente, a viver fora do país, gosto de me encontrar com os meus pais num país e cidade diferentes. Estou com eles, passeamos, conhecemos coisas novas :)

    ResponderEliminar
  4. Viajar sozinha não é para mim. Acho que não preciso de mais momentos a sós com a minha sombra, mas sim de diversão com outras pessoas. Tal como não gosto de ir sozinha ao cinema, a um concerto etc. ;)

    ResponderEliminar
  5. Eu sou a favor do equilíbrio sempre. Mesmo que não seja a viajar. No nosso dia-a-dia também é muito importante termos tempo para os outros e só para nós. Em relação ao tópico em si... Prefiro viajar acompanhada. No entanto, se há coisas que quero mesmo fazer e não tenho companhia, acho que não deve ser um impedimento! Contra mim falo, que acabo por adiar e adiar à espera dos outros... E depois não faço / não vou. É isso e ir sozinha ao cinema. Nunca fui, mas acho que não me importava nada :P

    ResponderEliminar
  6. Bom, eu tenho as experiências de viajar sozinha e acompanhada. Confesso que sou uma pessoa que não vive bem com a solidão e, por isso, às vezes é complicado.
    Quando viajo sozinha tenho um cuidado muito mais forte em planear as viagens. Primeiro, há os tempos mortos em que se vais acompanhada há um mar de possibilidades para fazer com a pessoa/pessoas que estão contigo. Se estiveres sozinha, tens que ocupar-te contigo mesma.
    Tenho tido a sorte de encontrar pessoas pelo caminho e de fazer amizades. Muitas vezes, quando estou sozinha no aeroporto e alguém se senta ao meu lado para me perguntar as horas, sabe-me logo bem. É logo meio caminho andado para sentir que nunca estou de facto sozinha.
    Por outro lado, adoro viajar só comigo. A experiência é única e eu gosto de sair daqui para fora. Embora, viajar acompanhada seja a minha forma preferida. Aprende-se tanto, descobre-se tanto e as amizades ficam mais fortes. É bom ter coisas para partilhar, mas recordar também vale a pena.
    Vivemos num mundo onde uma mulher viajar sozinha é uma carga dos trabalhos. Felizmente, por aqui, é hábito, embora, na maioria das vezes que podia ter ido sozinha, acabei por ir acompanhada e foi excelente.
    O que mais gosto quando lá estou é de andar a pé, a vaguear.
    Se gosto de viajar? Eu nem tenho lugar no mundo.
    Ao fim de uns dias, quando o avião aterra em Lisboa, parece que estive fora anos e ao pisar o solo sinto-me em casa. Outra vez.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento."
Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento. 
Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor.
Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza.
E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez.
Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade. Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer moment…

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock
Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices.
Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias. 
A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo.
Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.