Maio 2017 - Perfeitamente Imperfeito

terça-feira, 23 de maio de 2017

O MELHOR DOS PRESENTES.
maio 23, 2017 9 Comments

Domingo foi dia de festa! A minha irmã completou onze anos e a última semana foi inteiramente dedicada a sprinkles, bolos, salgados e doces. Com cerca de oitenta convidados nem poderia ser de outra maneira.

Os planos para a festa estavam fenomenais e, de repente, os ténis que eu tinha comprado para lhe oferecer deixaram de estar à altura da festa. Decidi que precisava de um presente inesquecível e que a deixasse completamente boquiaberta e, depois de encontrar o presente ideal, só tive que juntar um grupo de pessoas para alinhar na oferta. 

Nada, mas mesmo nada, me vai fazer esquecer daquele momento. Ela abriu o envelope e começou a ler o postal, deixando a folha para o fim. Quando finalmente desdobrou a folha e viu que continha um bilhete para o concerto do Ricky Martin, aqueles olhos castanhos encheram-se de lágrimas e eu ganhei o melhor abraço do mundo.

Obrigado a todos os que contribuíram para o presente perfeito. E obrigado a ti, minha princesa, por me fazeres feliz à onze anos.
Reading Time:

quarta-feira, 17 de maio de 2017

A MÚSICA DA SEMANA

segunda-feira, 15 de maio de 2017

O SEGREDO DA PRODUTIVIDADE
maio 15, 2017 13 Comments

A quantidade de coisas que consegues fazer quando te levantas às quatro da manhã é verdadeiramente impressionante.



Reading Time:

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Sussecco.
maio 12, 2017 11 Comments
Depois de ler isto no Facebook, o meu coração saltou alguns batimentos.

Para os mais distraídos, a palavra que a pessoa pretendia escrever era "sucesso".
Reading Time:

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Podíamos ser tão felizes juntos #6
maio 11, 2017 4 Comments


  Para mais informações basta clicar em cada uma das imagens.


Podem mandar um de cada cá para casa, sim?
Mais alguém se perdeu de amores por estes cadernos? 
Reading Time:
5 MOTIVOS QUE ME FIZERAM VOLTAR AO GINÁSIO.
maio 11, 2017 13 Comments

Depois de partilhar convosco um pouco sobre o meu historial físico, considerei importante referir os motivos que me fizeram regressar ao ginásio.

1. Eu não era suficiente. Não me interpretem mal, não estou aqui armada em muro das lamentações mas a verdade é que o pouco exercício que fazia em casa não era suficiente e não me sentia com motivação para começar novamente um plano de treino mais agressivo como o Insanity Workout. Optei por voltar ao ginásio que já me ajudou uma vez a alcançar o meu peso ideal.

2. A obrigação. Sou muito responsável como o meu dinheiro e tento sempre evitar gastos supérfluos por isso é muito importante para mim saber que estou a aplicar bem o meu dinheiro. Pagar a mensalidade é um compromisso maior do que qualquer promessa que possa fazer.

3. Os custos. Parece contraditório mas estava numa fase em que queria tanto uma cura milagroso para voltar ao meu peso ideal que, depois de interiorizar que não ia conseguir encontrar uma máquina do tempo, estava tentada a experimentar dietas e produtos mais específicos - e caros! Deixei-me de aventuras e resolvi investir 30€ mensais no meu corpo e na minha saúde.

4. Os Resultados. Já conhecia o ginásio, gostava do ambiente e dos profissionais e o ginásio foi uma parte bastante importante quando consegui atingir o meu peso ideal. Como não pratico exercício com frequência, assim que o passo a fazer de forma regular, o meu corpo diminui bastante o volume e deixa de abanar como gelatina num tornado.

5. O Banho Turco. Podem gozar comigo. Podem soltar risinhos. Bolas, podem mesmo rebolar-se no chão a rir e a espumar da boca mas as recompensas funcionam muito bem comigo e não existe melhor recompensa do que um banho turco no final de um treino.
Reading Time:

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Viajar Sozinho.
maio 10, 2017 8 Comments

Atualmente, viajar sozinho é quase obrigatório. Se não viajaste sozinho não sabes o que é viajar, és menino da mamã e, muito provavelmente não sabes nada sobre ti próprio, muito menos sobre o mundo.

Adoro viajar. Nunca viagem sozinha. Sou menina da mamã e, pasme-se, tenho orgulho nisso. Fico fascinada com tudo o que sei sobre mim própria e fico ainda mais fascinada com tudo o que me falta descobrir. Sei algumas coisas sobre o mundo, tal como distinguir o bem do mal e saber reconhecer um idiota emproado e observações estúpidas. 

Com tudo aquilo que sei, e como tudo o que tenho para descobrir, não tenho qualquer desejo de viajar sozinha. Escolho os meus companheiros de viagem criteriosamente e só viajo com pessoas que realmente gosto e, para mim, não faz sentido de outra forma. 

Em qualquer uma das viagens que já fiz consigo ter tempo para mim e para os outros. Consigo ter tempo para parar e refletir, e consigo ter tempo para gargalhadas e sorrisos cúmplices. Consigo ter tempo para caretas e trocas de pratos e consigo ter tempo para ir a uma barraca de comida de rua que não interessa a mais ninguém. 

E, melhor que tudo, consigo equilibrar os meus interesses com os das pessoas que amo, partilhar momentos únicos e ser feliz enquanto faço tudo isso. E é esse o segredo: Equilíbrio. 

Por agora, e num futuro previsível, as minhas viagens de lazer serão sempre acompanhadas porque acredito genuinamente que os melhores e mais importantes momentos da minha vida são os que passo com aqueles que amo.

E vocês? Preferem viajar sozinhos ou acompanhados?

Reading Time:

terça-feira, 9 de maio de 2017

Particularidades #111
maio 09, 2017 4 Comments

Há meses que procuro o batom vermelho ideal para mim. Está difícil...

Reading Time:
COMO REALIZEI UM SONHO... E COMO DEITEI TUDO A PERDER.
maio 09, 2017 7 Comments

Sempre tive tendência para ser gorducha mas algures entre o meu nono e décimo ano decidi que isso iria acabar de vez. 

Eliminei todos refrigerantes, doces e fritos da minha alimentação e passei a privilegiar o consumo de frutas e legumes. As sopas passaram a estar presentes em todas as refeições. Os frangos assados passaram a ser acompanhados por salada e um pouco de arroz, e as sobremesas foram substituídas por frutas deliciosas e suculentas. E no verão, as manhãs passadas na cama foram substituídas por manhãs no ginásio.

Não foi difícil. Sabia o que queria e sabia o que tinha de fazer para o conseguir. Não cometi loucuras, mas fiz bastantes ajustes. E se algum dia cometia alguma asneira também não me martirizava por isso, apenas me relembrava a mim mesma que a excepção não se podia tornar regra.

Os números das calças começaram a baixar e o 44 - às vezes 46 - deu lugar a um 38. E os meus mais de 80 quilos, deram lugar a uns simpáticos 58. Ir às compras deixou de ser uma tortura, passei a olhar de frente para os espelhos, fui à prateleira buscar as minhas peças favoritas e fiquei feliz por me ficarem bem. 

Mantive o meu peso constante e os meus hábitos saudáveis durante todo o secundário e parte da faculdade. Até a minha avó morrer.

Já tinha perdido um avó e os meus bisavós mas foi só nesse momento que percebi o que era perder um pedaço de mim própria. Nunca me senti mais traída do que nesse dia. Perderes alguém que amas, alguém que te criou e que tem apenas 60 anos, já é insuportável. Mas é ainda pior quando isso acontece apenas algumas horas depois de te ligarem a dizer que a cirurgia - marcada antecipadamente e apenas como forma de prevenção - tinha corrido bem.

Entrei em modo automático. Estive na igreja, de dia e de noite, até ao funeral. Quando terminou foi para casa, deixei o jantar feito para a minha mãe e irmão e fui trabalhar. E não parei durante todo o verão. Trabalhei e fiz todos os exames que consegui. Quando não estava a trabalhar estava a estudar. Quando não estava a estudar estava a trabalhar. Dormia cerca de quatro horas por dia para desligar assim que caísse na cama e não pensar em nada. Estava demasiado cansada, até para sonhar, e ainda bem porque até isso era difícil.

Não encarei a situação - continuo sem o fazer - e a comecei a comer tudo o tipo de porcarias para compensar a minha fragilidade emocional. A situação arrastou-se até ao dia em que vi o número 90 na balança. Comecei imediatamente a fazer dieta e consegui alcançar os 78 quilos com a ajuda do Insanity Workout. Comecei a achar que como já estava a conseguir, e já o tinha conseguido uma vez, já não precisava de ter tanto cuidado. Mais uma vez: estúpida!

O mês passado tinha 89 quilos e decidi que não iria continuar assim. A minha avó sempre me motivou a ser a melhor versão de mim própria e a lutar pelo que quero e é o que vou fazer. Mesmo que demore, sei que vou conseguir!

Não sou a melhor pessoa para manter compromissos comigo própria, por isso vou assumir este compromisso com vocês e vou partilhar convosco as minhas conquistas e as minhas dificuldades. Se alguém estiver a passar pelo mesmo: Força! Não estão sozinhos.

Reading Time:

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Podíamos ser tão felizes juntos #4
maio 04, 2017 11 Comments
  
Para mais informações basta clicar nas imagens.

Fiquei completamente fã destas malas! Não para transportar comida, que é a sua finalidade original, mas para guardar os meus acessórios de costura. A bolsa superior, pensada para comprimidos e suplementos, é ideal para guardar botões e pequenos itens decorativos. As bolsas laterais para linhas e tecidos. E as caixas centrais para peças em progresso.

A beleza está nos olhos de quem a vê e, pelos vistos, a utilidade também.
Reading Time:
A Melhor Praia da Europa... É NOSSA!
maio 04, 2017 8 Comments
Arrabida beach in Setubal  - Best beaches in Europe - Copyright   Landscape Nature Photo
Imagem e artigo original aqui.

Depois de ver a charmosa cidade do Porto coroada como melhor destino europeu, a European Best Destinations elegeu as melhores praias da Europa.

Se já estão nas nuvens, a viajar para praias gregas de areia clara e mar azul turquesa, é melhor regressarem à terra, ou melhor, à Serra da Arrábida. 

A Praia dos Galapinhos oferece tudo o que podem desejar e, segundo amigos meus, é um portal para outro mundo. Um mundo tão encantador e fabuloso que nos leva a pensar que saímos de Portugal e entrámos num conto de fadas.
Reading Time:

quarta-feira, 3 de maio de 2017

A Música da Semana
maio 03, 2017 8 Comments
Resultado de imagem para beauty and the beast

Desde que vi o filme Beauty and the Beast que está música me acompanha quase diariamente. How Does a Moment Last Forever, pela voz da fantástica Céline Dion, tornou-se numa das minhas músicas favoritas e é fácil entender porquê.

Já conheciam? O que acharam?
Reading Time:

@way2themes