Avançar para o conteúdo principal

Arenas do Século XXI

O Gladiador foi um dos filmes que mais me marcou. Vi-o com cerca de 10 anos, e foi um dos primeiros - se não o primeiro - filme "de crescidos" que me surpreendeu. Surpreendeu-me pelo amor. Surpreendeu-me pela coragem. Mas, acima de qualquer outra coisa, surpreendeu-me pela maldade.

Nunca lidei bem com o sofrimento alheio, mesmo que seja em filmes. E, especialmente filmes tão realistas como O Gladiador, deixam-me fisicamente mal disposta. Lembro-me de passar o filme a pensar "Como é que isto pode ter acontecido?". Trata-se de uma história fictícia mas, ainda assim, tem bastantes factos reais e o filme, que tanto me impressionou, também me fez refletir: Até que ponto pode ir a maldade humana?

É difícil escolher o momento mais marcante num filme tão complexo e forte como é O Gladiador mas, se tivesse que escolher, escolhia as cenas na arena. A maldade e a indiferença coletiva deixaram-me completamente boquiaberta e o facto de uma multidão obter qualquer tipo de prazer com o sofrimento alheio é algo inconcebível para mim. 

Mas, mais assustador do que qualquer filme, é o facto de hoje em dia repetirmos os comportamentos que hipocritamente apelidados de bárbaros. Naquela época não existia informação, os direitos humanos era algo utópico e ninguém tinha sequer a audácia de pensar em criticar o imperador. 

Mas qual é a nossa desculpa hoje? Que desculpa temos para os jovens - e adultos - que oferecem o punho à mínima provocação? Que desculpa temos para os círculos que se formam em volta de uma briga, em que todos incitam a violência e se preocupam mais em filmar do que em terminar o conflito? Que desculpa temos nós para a nossa indiferença?

Fico genuinamente preocupada com o desenvolvimento ou, neste caso, falta de desenvolvimento da raça humana. Temos um potencial gigantesco, enormes quantidade de informação à distância de um clique e, acredito sinceramente, podíamos ser verdadeiramente geniais. Mas não, parecemos determinados em repetir os erros do passado e a alimentar ciclos viciosos de violência. 

Vejo cada vez mais humanos e cada vez menos Humanidade. E isso, é algo que me assusta verdadeiramente.

Comentários

  1. Acredita que até hoje eu não assisti esse filme? Mas achei interessante a ideia que você trouxe com o texto levantando assim uma reflexão sobre o assunto.

    Blog Profano Feminino

    ResponderEliminar
  2. É mesmo assustador o quanto algumas pessoas conseguem ser tão desumanas!

    ResponderEliminar
  3. Preocupo-me muitas vezes pela mesma razão. Onde será que o ser humano vai parar?

    ResponderEliminar
  4. É algo que também me preocupa bastante , as pessoas já não têm valores. Credo

    ResponderEliminar
  5. Vi-o uma vez à uns anos, mas não vi tudo, adormeci. Eu e o meu namorado falamos muito de filmes, é uma paixão de ambos e ele falou-me nesse que tenho de o ver melhor.

    Um beijinho com carinho

    Diamonds In The Sky, Daniela Silva

    ResponderEliminar
  6. Lembro-me de o ver e debater a questão durante muito tempo. Acho que é muito actual a história.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento." Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento.  Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor. Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza. E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez. Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade.  Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer m

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices. Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias.  A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo. Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.