Avançar para o conteúdo principal

SEVEN DAYS OF ME | Cinco Músicas da Minha Vida



O Rei Leão - Hakuna Matata | Esta música não precisa de qualquer introdução ou explicação. Mais do que uma música, espelha na perfeição um modo de vida despreocupado e feliz. Adoro!




Ricky Martin - Livin' La Vida Loca | Ricky Martin é, sem sombra de dúvida, um dos meus artistas favoritos. A forma como vai alternando entre músicas cheias de energias positivas que nos fazem querer saltar da cadeira e pôr o corpo a mexer, e músicas calmas, cheias de sentimento e, ainda assim, tão marcantes como as anteriores, é definitivamente algo que me cativa.



Il Divo - Mamma | Uma ode a todas as mães que são dignas desse nome. Dada a importância da minha mãe na minha vida, esta música não poderia faltar. É algo que todas as mães e filhos deveriam ouvir, mas ouvir a sério, com atenção não só à música mas também à letra.





A Bela e o Monstro - Sentimentos | A Bela e o Monstro é um dos meus filmes favoritos e a primeira vez que vi o filme foi na sua versão brasileira. Acabou por ser esta música que me acompanhou e é esta música que eu colocava no meu mp3 e, ainda hoje, é a esta versão familiar que procuro sempre.




Chris De Burgh - Lady in Red | Lady in Red foi a primeira música de Chris De Burgh que ouvi e foi amor ao primeiro som. Ainda hoje é uma das minhas músicas favoritas.


Gostam de algumas das músicas escolhidas? Qual a música que mais marcou a vossa vida?


[Esta publicação faz parte da TAG criada pelo Jota. Saibam mais através do seu blog.]

Comentários

  1. Gostei da lista, também identifico partes da minha vida com algumas dessas músicas! Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Awww Hakuna Matata, adoro!
    http://sunflowers-in-the-wind.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. hakuna matata é classico!!
    beijinhos
    http://eyeelement.blogspot.com/

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento." Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento.  Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor. Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza. E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez. Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade.  Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer m

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices. Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias.  A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo. Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.