Avançar para o conteúdo principal

ROAD TRIP 2016 | Day 3 : Segovia e Madrid

Ao contrário de Salamanca, Valladolid não nos deixou nostálgicos nem com vontade de voltar ou prolongar a nossa estadia, muito menos depois da surpresa que encontrámos ao chegar ao carro. Depressa entramos no carro e seguimos em direção ao próximo destino: Segóvia.


Fotografia da minha autoria.

Assim que chegámos a Segóvia tive a sensação de estar a viver um sonho. O castelo que tanto queria ver, estava ali, mesmo à minha frente, à espera de ser descoberto. E eu não precisei de mais nada para me apaixonar instantaneamente pela cidade. Sorri, como uma parvinha, com a cara colada ao vidro do carro e sem conseguir desviar o olhar. Resolvi conter-me e deixar o melhor para o fim, até porque o parque de estacionamento era muito perto da Iglesia de la Vera Cruz


Fotografias da minha autoria.

Depois da Iglesia de la Vera Cruz decidimos manter o carro no estacionamento e subir a encosta a pé. Uma experiência gira, mas que vos vai fazer amaldiçoar cada degrau daquela escadaria. Lado positivo: chegam ao cimo com glúteos de aço. 


Fotografias da minha autoria.

Aconselho vivamente entrem no Alcázar de Segovia, o preço do bilhete completo que inclui o Palácio, Museu e Torre de Juan II, custa 8€ e garanto-vos que não se vão arrepender. 


Fotografias da minha autoria.

Almoçamos em Segovia e, com muita pena de ambos, abandonámos a cidade, com o coração cheia e a certeza de que um dia iríamos voltar e passar lá mais tempo, e HALA MADRID!

Nestes dias a nossa prioridade foi sempre deixar o carro no alojamento e seguir, a pé ou de transportes públicos, para conhecer a cidade. Uma das questões que mais ouvi foi: Mas se levaram carro porque é que andavam de transportes públicos? Por descanso, facilidade e comodismo. Estamos de férias, em cidades que não conhecemos, e em Salamanca, Valladolid e Segovia estávamos no centro logo nem foi necessário recorrer ao carro. Já em Madrid o alojamento não era o mais central e utilizámos os transportes públicos. Não perdíamos tempo em estradas que não conhecíamos, não tínhamos problemas de estacionamento e estávamos descansados. Além disso, o dinheiro que iríamos gastar em gasóleo e parquímetros seria muito superior ao que gastamos nos bilhetes.


Fotografias da minha autoria

Deixámos as coisas no quarto e apanhámos o autocarro para as Puertas Del Sol. Passeámos, jantámos e assistimos a um espectáculo fabuloso de break dance na rua. E foi durante esse espectáculo que me apaixonei por Madrid. Sentada no chão, junto à estátua do urso, com pessoas tão diferentes à minha volta e energia madrileña. Ainda visitámos a Plaza Mayor e chegámos mesmo a tempo de apanhar o último autocarro.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento." Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento.  Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor. Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza. E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez. Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade.  Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer m

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices. Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias.  A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo. Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.