Avançar para o conteúdo principal

O Filme da Semana: Ronaldo [2015]


Não sendo propriamente fã do Cristiano Ronaldo - já consegui ultrapassar o crush que tive por ele algures entre os meus 12 e 13 anos - acho que uma pessoa que é falada por meio mundo e difamada pela outra metade, tem direito a falar, especialmente se for para falar sobre si próprio.

Neste documentário vimos um lado mais pessoal e reservado do Cristiano. Um homem como todos os outros - mas com mais alguns milhões na conta - com uma relação especial com o filho. Aliás, é o filho, mais do que qualquer outra pessoa, que o acompanha no seu quotidiano.

Não vimos festas exuberantes nem reuniões de amigos extravagantes. Vimos jogos de futebol no sofá, batidos Herbalife na cozinha, idas à escola e momentos no ginásio, tudo sempre na companhia do pequeno Cristianinho. Sabia que tinha uma casa de babar, a garagem cheia de carro e acessórios de luxo, mas desconhecia a relação extremamente afectuosa e carinhosa que tinha com o filho. E foi exactamente isso que me fascinou. 

Classificação Encantada: 6
Classificação IMDb: 6,5

Comentários

  1. Sim o documentário, mostra sem dúvida o lado mais pessoal dele. Acho que apesar de tudo ele é uma pessoa reservada

    ResponderEliminar
  2. posso-te ser sincera? acho isso manufacturado... não me parece que um homem sozinho - jogador de futebol ainda por cima - possa ter esse tipo de vida... mas enfim, ele mostra o que quer mostrar, está no direito dele xD

    http://tehteh25.blogspot.com

    xoxo

    ResponderEliminar
  3. também já vi, não sei porque acho que estava à espera de mais mas mesmo assim achei bastante realista :)
    beijinhos

    http://umacolherdearroz.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Fiquei um pouco mais curiosa em relação ao documentário, mas acho que ainda não me cativa o suficiente para ver. Todavia, mesmo que não se fale muito, é notável que ele é um bom pai para o filho.

    ResponderEliminar
  5. Por acaso quando ouvi falat do filme, não me despertou a curiosidade para ver.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. R: também adorei os ténis. Borá la!

    ResponderEliminar
  7. Ainda não vi, mas revi-me na parte do crush por ele algures entre os 12 e 13 anos :)

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento." Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento.  Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor. Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza. E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez. Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade.  Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer m

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices. Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias.  A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo. Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.