Avançar para o conteúdo principal

Feira Medieval em Évora.

Adoro Feiras Medievais. Quando bem organizadas e caracterizadas são como um regresso ao passado sem os inconvenientes da peste negra e dos reis tiranos. 

A única coisa que tenho a apontar à de Évora é a excessiva concentração do espaço que não convida a paragens para contemplar e impõe uma visita em passo apressado pelo excessivo número de pessoas num espaço tão limitado. É inevitável alargar o recinto para a feira tanto para proporcionar uma visita mais agradável aos cidadãos como para estimular o comércio.

Queijos. Uma das minhas perdições.


Espetas de gomas, espetadas de morangos e maçãs do amor. A delícia dos miúdos.


As demonstrações de Falcoaria trouxeram um encanto especial à Feira.



Chás e ervas para todos os problemas e mais alguns.


Os bolos eram feitos no local e cozidos em forno de lenha.


Os Bolos Templários que estavam a ser feitos já prontos na bancada.


O meu saque. Uma Bolacha de Amendoim do tamanho da minha cabeça. o Bolo Templário, Barriga de Freira e Jesuíta. O claro vencedor foi o Jesuíta. Delicioso!

Comentários

  1. Nunca fui a nenhuma, mas gostava. Abriste-me o apetite.

    ResponderEliminar
  2. Ai que esses doces são uma perdição Meu Deus. Adoro esse tipo de eventos, acabamos por encontrar o que quase não encontramos fora deles!
    As imagens são maravilhosas

    ResponderEliminar
  3. adoro feiras medievais, sobretudo quando há crepes e fogaças xD

    xoxo

    PS: a sério, no Porto não é muito comum ver-se arroz doce a não ser tipo congelado e isso =P

    ResponderEliminar
  4. Nunca provei uma maçã do amor, bah!

    ResponderEliminar
  5. Adoro a viagem medieval de cá! É a melhor, claro! Mas a Évora nunca fui!

    r: Já me falaram nessa gelatina. Neste momento estou com 68/69kg. E tu?
    Claro que podíamos!

    ResponderEliminar
  6. vim passar o fim-de-semana a casa nem fui espreitar!

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock
Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices.
Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento."
Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento. 
Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor.
Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza.
E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez.
Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade. Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer moment…

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias. 
A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo.
Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.