Até Sempre, Simba!

Passou praticamente um mês desde a última vez que escrevi no blogue. Nesse mês, muito se passou e, infelizmente, Maio veio a revelar-se um mês de decisões difíceis. 

Quem acompanha o blogue sabe que este ano foi marcado por um problema oncológico no rei cá de casa, o nosso cão Simba. Depois do que parecia uma recuperação milagrosa, o estado dele piorou drasticamente. Em menos de 12 horas deixou de conseguir sequer levantar-se. Por mais que tentasse - e foi um herói até ao fim - nesse tempo tão curto perdeu completamente o controlo sobre o seu corpo e por mais que se esforçasse simplesmente não conseguia. 

Ele nunca desistiu. Nós desistimos por ele. Vê-lo assim, completamente imóvel e com dores inimagináveis, partiu-nos o coração em mil pedaços. O sábado foi passado junto dele, entre mimos, leituras e a esperança que de fosse apenas um dia mau. Domingo trouxe a triste realidade e divida entre o meu egoísmo de continuar a lutar por ele - porque, mais uma vez, ele nunca desistiu nem se queixou - e o sofrimento por vê-lo completamente debilitado, liguei à veterinária e fomos ao hospital para terminar o seu sofrimento.

Se ele foi um herói, a Dra. Filipa foi um anjo. Em pleno confinamento, a Dra. viu o nosso sofrimento e permitiu-nos estar perto dele nos últimos momentos. Parece ridículo, mas a possibilidade de ele estar sozinho e com medo nos seus últimos momentos era algo que me aterrorizava. A Dra. não nos podia deixar entrar - as medidas de confinamento era ainda muito restritas - mas levou na maca, até à porta, que deixou aberta, e permitiu-nos acompanhá-lo nos últimos momentos.

Foi a decisão mais difícil que tomei em toda a minha vida e ainda hoje não sei se foi a decisão correta.

person with dog sitting on Grand Canyon cliff

Comentários

  1. Estas coisas são horríveis e nem sequer deveria existir... Mas infelizmente não é assim que funciona. Lamento muito toda a situação e desejo-vos muita força ♥

    ResponderEliminar
  2. r: Fico contente por ter encontrado por aqui alguém que conheça a trilogia e tenha gostado eheh. Estou agora no segundo volume :)

    ResponderEliminar
  3. Que tem um cão sabe que não é ridículo esse sentimento. Nem imagino quando chegar a hora da minha e eu não estar perto. Imagino o tamanho da dificuldade da decisão. Eu acho que vendo a minha sofrer e sem possibilidade de recuperação eu também decidiria por terminar o sofrimento dela. Sinto muito por você.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest


    ResponderEliminar

Publicar um comentário