A Parte Menos Boa.

Não tenho por hábito partilhar aqui as partes menos boas da minha vida. Não porque não as tenha - todos temos - mas porque gosto de pensar que sempre que alguém visita este espaço fica um pouquinho mais feliz ou, pelo menos, que não contribua para aumentar estados de tristeza já existente. 

No entanto desta vez é diferente. O dia de ontem terminou da pior forma possível. Saber que o Rei da nossa quinta, Simba, foi diagnosticado com um osteosarcoma - cancro nos ossos - com metástase nos pulmões e sequelas já evidentes na coluna vertebral foi um balde de água frio. O que passava por uma fratura, transformou-se num pesadelo e, não estejamos com rodeios, numa sentença de morte. 

Não há nada a fazer. Um cão de porte grande, como ele, normalmente não vive tanto tempo e os doze anos já pesam. A idade não permite sequer considerar uma cirurgia e o estado avançado da doença nem possibilita qualquer outro tipo de tentativas mais agressivas. Seria egoísmo da nossa parte submetê-lo a tal sofrimento no pouco tempo que lhe resta.

Segundo o veterinário que o tem acompanhado, é um dos tipos de cancros mais agressivos e dolorosos mas nunca nenhum de nós ouviu um queixume sequer da boca do Simba. Por isso, se ele está determinado a ficar mais um pouco connosco é isso mesmo que vamos fazer. Veio para casa com a devida medicação e indicações para estar mais resguardado, especialmente nos dias mais frios. Além disso, tem carta branca para comer o que lhe desse na real gana a fim de tentarmos que não comece a baixar drasticamente o peso visto que em menos de um mês já perdeu dois quilos e meio. 

Por agora, encher aquele peludão de mimos e tornar os seus dias mais confortáveis é tudo o que podemos fazer. É tudo o que podemos fazer... mas na realidade não chega. Não é, nem por sombras, suficiente para retribuir os últimos anos de amor e lealdade.

Comentários

  1. Sentimo-nos sempre impotentes quando algo os afeta desta forma, porque queremos minimizar todo o sofrimento que possam sentir.
    Lamento! Muita força <3

    ResponderEliminar
  2. Lamento muito,sei bem como é dificil:( O ano passado faleceu a minha chinchila, que já estava cmg há 12 anos, foi um ano de veterinário, tentando, também,que ela tivesse a melhor qualidade de vida possível, até realmente já não dar... É aproveitar ao máximo, e guardar os bons momentos que são esses que têm e vão ficar.Força *

    ResponderEliminar
  3. Nem sei que te diga. Nenhuma palavra será suficiente. Tenho animais e são "quem" mais amo no mundo! Força!

    ResponderEliminar

Publicar um comentário