Avançar para o conteúdo principal

Tenho Mesmo Que Voltar?

Com o feriado da Páscoa e o feriado municipal da cidade onde agora trabalho consegui ficar quatro dias em casa e foram quatro dias que me souberam pela vida, acreditem!
 
A verdade é que vir a casa apenas no fim de semana não me enche as medidas. A sexta-feira à noite termina num instante, o sábado passa a correr entre limpezas, gargalhadas e roupas para levar, e no domingo já estou a sofrer de uma ligeira depressão de pré-segunda-feira, a preparar a roupa para levar e alguma comida porque, não me perguntem porquê, mas a viver sozinha descobri que cozinhar só para mim também é algo que não me enche as medidas.
 
É verdade que tenho um emprego relativamente estável e uma equipa que me apoia mas sinto falta de estar no meu espaço junto com os meus. Sinto falta de chegar a casa e da correria de fazer o jantar com a minha família. Sinto falta das parvoíces diárias e gritos constantes dos meus irmãos mais novos. Sinto falta dos beijinhos e abraços diários da minha mãe. Sinto falta de brincar com a minha irmã por ocupar demasiado espaço na cama. E, imagine-se, até sinto falta das pilhas de loiça para lavar.
 
Não quero de todo parecer ingrata, mas mal posso esperar por uma oportunidade para voltar para junto dos meus.
 

Comentários

  1. Quando somos tão apegados aos nossos, custa imenso estar longe. Apesar de nunca ter passado por essa experiência, sei que também não me iria encher as medidas

    Um xi bem apertadinho ♥

    ResponderEliminar
  2. Entendo-te perfeitamente, também sou bastante agarrada à minha família.

    ResponderEliminar
  3. É curioso como as pessoas vivem tudo de forma tão diferente. Eu mal podia esperar para sair de casa dos meus pais e foi o melhor que fiz. É tão mas tão bom estar na minha casa :) obviamente que não sou só eu, tenho marido e filhos, mas creio que se fosse só eu também estaria bem, sempre gostei de estar sozinha! Já a parte de o fim de semana ser sempre curto, é verdade. O trabalho ocupa tempo demais na vida das pessoas, na minha opinião... tempo para a família é sempre curto!

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento."
Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento. 
Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor.
Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza.
E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez.
Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade. Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer moment…

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock
Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices.
Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias. 
A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo.
Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.