Tenho Mesmo Que Voltar?

Com o feriado da Páscoa e o feriado municipal da cidade onde agora trabalho consegui ficar quatro dias em casa e foram quatro dias que me souberam pela vida, acreditem!
 
A verdade é que vir a casa apenas no fim de semana não me enche as medidas. A sexta-feira à noite termina num instante, o sábado passa a correr entre limpezas, gargalhadas e roupas para levar, e no domingo já estou a sofrer de uma ligeira depressão de pré-segunda-feira, a preparar a roupa para levar e alguma comida porque, não me perguntem porquê, mas a viver sozinha descobri que cozinhar só para mim também é algo que não me enche as medidas.
 
É verdade que tenho um emprego relativamente estável e uma equipa que me apoia mas sinto falta de estar no meu espaço junto com os meus. Sinto falta de chegar a casa e da correria de fazer o jantar com a minha família. Sinto falta das parvoíces diárias e gritos constantes dos meus irmãos mais novos. Sinto falta dos beijinhos e abraços diários da minha mãe. Sinto falta de brincar com a minha irmã por ocupar demasiado espaço na cama. E, imagine-se, até sinto falta das pilhas de loiça para lavar.
 
Não quero de todo parecer ingrata, mas mal posso esperar por uma oportunidade para voltar para junto dos meus.
 

Comentários

  1. Quando somos tão apegados aos nossos, custa imenso estar longe. Apesar de nunca ter passado por essa experiência, sei que também não me iria encher as medidas

    Um xi bem apertadinho ♥

    ResponderEliminar
  2. Entendo-te perfeitamente, também sou bastante agarrada à minha família.

    ResponderEliminar
  3. É curioso como as pessoas vivem tudo de forma tão diferente. Eu mal podia esperar para sair de casa dos meus pais e foi o melhor que fiz. É tão mas tão bom estar na minha casa :) obviamente que não sou só eu, tenho marido e filhos, mas creio que se fosse só eu também estaria bem, sempre gostei de estar sozinha! Já a parte de o fim de semana ser sempre curto, é verdade. O trabalho ocupa tempo demais na vida das pessoas, na minha opinião... tempo para a família é sempre curto!

    ResponderEliminar

Publicar um comentário