Avançar para o conteúdo principal

QUANDO A ESTUPIDEZ HUMANA SE APROXIMA DE LIMITES PERIGOSOS.

A pair of sunglasses left on a concrete ledge over clear water
Fotografia de David Lezcano em unsplash.com

Depois de alguns dias a veres uma colega a besuntar-se com uma mistela desconhecida e de aspecto suspeito, és quase que obrigada por lei a indagar a dita cuja sobre a origem de tal produto.

Nunca na minha vida eu teria adivinhada o conteúdo de tal frasco. A dita loção consistia em uma mistura de óleo Johnson, coca-cola e tintura de iodo. Sim, isso mesmo. E quando eu pensei que já tinha visto de tudo, pumba!, aparece-me uma destas. 

E claro, como em tudo na vida, a situação pode sempre piorar. Neste caso alia-se o facto de a pessoa passar o dia a torrar ao sol e de não usar qualquer tipo de protecção solar. Haja respeito pela saúde!


Comentários

  1. Cruzes!!! Ainda apanha alguma doença de pele, ai que estupidez

    ResponderEliminar
  2. Talvez esteja a ser inflexível, mas acho que, hoje em dia, essas misturas não se justificam. As pessoas brincam com a saúde e depois queixam-se quando algo de mau acontece :/

    ResponderEliminar
  3. Já dizia o outro "quando a cabeça não tem juízo, o corpo é que paga"!

    ResponderEliminar
  4. ... wow, nem sei o que diga...
    https://opequenogirassol.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  5. Eu fico tão parva sempre que sei de situações do género! Infelizmente as pessoas não têm noção do perigo que correm com a exposição solar.

    ResponderEliminar
  6. Parece inacreditável que em pleno 2018 ainda existam estas obsessões por mistelas altamente duvidosas e uma completa desinformação voluntária em relação aos cuidados de pele durante a exposição solar. Por vezes, sinto que vivo numa bolha...

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento." Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento.  Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor. Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza. E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez. Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade.  Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer m

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices. Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias.  A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo. Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.