Avançar para o conteúdo principal

TOMMY MEL'S [Madrid, Espanha]

Na nossa primeira noite em Madrid, apesar de já termos chegado um pouco tarde, decidimos ignorar o convidativo chamar da cama e conhecer o pouco da cidade que nos iria acolher nos próximos dias. 

Optámos por deixar o carro na garagem e entrámos no autocarro que nos levou às Puertas del Sol. 

Já nas Puertas del Sol tivemos o primeiro contacto com a cidade. Uma cidade cheia, alegre e vibrante. Depois de nos deixarmos inundar pela animação da praça, começamos a ouvir também os roncos das nossas barrigas.

Com por magia, aparece uma rapariga a distribuir folhetos Tommy Mel's. Nenhum de nos conhecia o espaço mas as imagens das sanduíches eram deliciosos. Depois de uma breve hesitação, decidimos arriscar.


O espaço, que privilegia os tons turquesa e branco, representa perfeitamente os típicos dinners americanos dos anos 50. O espaço tinha tudo para conquistar no entanto, olhando mais atentamente, eram visíveis alguns sinais de desgaste, principalmente nos bancos.

 
Para começar, pedimos umas batatas com molho de queijo e bacon, uma das nossas combinações favoritas. 

As expetativas eram elevadas, no entanto a desilusão foi grande. As batatas estavam ressequidas. O bacon estava praticamente queimado. E o molho de queijo não era suficientemente bom para salvar o prato.



Contrariamente ao que aconteceu com as batatas, as sanduíches eram deliciosas! Pedimos duas sanduíches, uma de frango e uma de rosbife, para partilhar. Ambas acompanhadas por batatas fritas e o molho. 

Os ingredientes - tanto a carne, como os legumes - eram de qualidade e em quantidade abundante. E, quem me conhece, sabe bem o quanto eu valorizo uma sanduíche bem recheada. 

Considerando o preço pago - mais de 30 euros - e a desgraça que foi a entrada, acho um pouco elevado. Não é um local que tenha conquistado o meu coração ou que me faça suspirar para voltar.

Comentários

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock
Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices.
Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento."
Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento. 
Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor.
Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza.
E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez.
Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade. Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer moment…

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias. 
A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo.
Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.