Avançar para o conteúdo principal

LIVRO | Desaparecida



Wook.pt - Desaparecida


Desaparecida surgiu inesperadamente na minha vida durante uma manhã quente de verão, pelas mãos da minha melhor amiga, a minha mãe.

Elizabeth Adler, conhecida pelas suas histórias em destinos de sonho, já não era uma desconhecida para mim. No entanto, depois de Verão na Riviera, que adorei, e de Regresso a Itália que, infelizmente, não correspondeu às expectativas, não sabia bem o que esperar. 

"Possivelmente o melhor livro de Adler até à data."
Publishers Weekly

Depois de ler a crítica na contracapa senti-me mais confiante e, assim que terminei A Guerra dos Tronos, lancei-me cheia de entusiasmo a Desaparecida.


A HISTÓRIA


Em Desaparecida, o pintor Marco Polo Mahoney vê as suas férias serem abruptamente interrompidas quando vê uma jovem cair de um iate de luxo após uma violenta agressão. Perplexo, Marco vê o iate afastar-se, ignorando a jovem que caiu ao Mar Egeu. 

Marco rapidamente se lança ao mar numa busca que, infelizmente, se releva infrutífera. Depois de se dirigir às autoridades e de tentar encontrar a bela ruiva que ninguém parece conhecer, Marco tem de voltar à realidade mas não consegue esquecer o que viu e está disposto a tudo para resolver este mistério.

Enquanto se afunda no Mar Egeu, Angie Morse luta pela sobrevivência e faz uma promessa: sobreviver e vingar-se do casal que a vê a afundar-se.


A MINHA OPINIÃO



O livro tem um início espectacular que nos cativa e nos faz querer virar cada uma das páginas sem pestanejar no entanto, a determinada altura, o livro torna-se algo entediante e a história, outrora dinâmica, torna-se maçadora. 

Depois de um início tão complexo, rico e dinâmico, o final parece um rascunho pouco trabalhado e algo apressado.

É diferente de todos os livros de Adler que li até à data, isso é certo, mas não é certamente o melhor.

E vocês, já leram algum livro da autora?

Comentários

  1. Li poucos livros da autora mas adorei a sua escrita :)

    ResponderEliminar
  2. Por acaso, ia ler o livro, mas depois do que tu escreveste, já não sei se vale a pena. Odeio finais apressados.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  3. Ainda não li nenhum livro da autora, apesar de já ter ouvido falar bastante nela. Fique com curiosidade neste :)

    ResponderEliminar
  4. Desconheço... mas acho que o facto de o final ser apressado me quebra o entusiasmo!

    ResponderEliminar
  5. É uma pena quando os livros começam dessa forma e depois não correspondem.
    Este nunca li. Da autora só conheço Encontro na Provença, que gostei bastante

    ResponderEliminar
  6. Quero imenso ler este livro da autora 😊

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock
Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices.
Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento."
Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento. 
Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor.
Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza.
E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez.
Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade. Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer moment…

Pensa Rápido #1

Se pudesses viajar para qualquer lugar do mundo, que lugar escolherias?
A minha resposta está na imagem!