Avançar para o conteúdo principal

Deixa As Palavras Voarem | Religião.


Apesar de não ser temática que se abordasse ou que iniciasse grandes debates eu sabia que estava lá quando ouvia a minha avó materna rezar e via o menino Jesus adorável que ela costuma ter em cima da cama. Nunca foi algo imposto mas estava lá e isso despertava-me curiosidade. E a minha avó sempre teve uma paciência enorme para responder a todas as minhas questões sem me tentar influenciar ou manipular.

Não sou baptizada mas algures pelos meus 10 anos ouvi uma conversa e percebi que a minha avó gostava que eu e o meu irmão fossemos baptizados - não fomos à nascença porque o meu pai achou que devíamos ter direito de escolha - a religião não significava muito para mim, mas a minha avó é o meu mundo. Então, um dia, lá sugeri que gostava de me baptizar e lá fui, com a minha avó e a minha mãe, à igreja onde a minha avó costumava frequentar a missa.

O senhor padre resolveu recusar-se a baptizar-me porque, segundo ele, a minha mãe vivia no pecado. Aos olhos do senhor padre a minha mãe devia continuar com o meu pai, mesmo depois de ele a ter traído, e como estar separada era um atrevimento tal capaz de fazer cair os anjos do céu. Não me recordo de todos os pormenores, apenas da fúria que senti, não por me recusarem a mim, mas por tal pessoa se atrever a fazer juízos de valor da minha mãe, uma das pessoas mais bondosas que conheço.

Outra coisa que me recordo é da minha avó a dizer que vergonha era ele andar atrás das freiras - a minha avó é mesmo a maior! - e que nem se atrevesse a falar da minha mãe.
Fomos embora e sugeriram ir a outra igreja, coisa que eu recusei. Nunca mais voltaria a colocar-me em tal posição. E elas respeitaram a minha vontade.

Mais tarde a minha avó disse-me algumas palavras que nunca vou esquecer:

"Sabes Ana, o que se passou não foi culpa da religião, foi culpa dos homens. Só Deus é perfeito, e os homens não são deuses querida. E é esse o problema da religião, ter homens como representantes. Nunca deixes que uma só pessoa destrua toda uma ideia. O importante da religião é o amor, a bondade, a solidariedade e a compaixão. São esses os valores que devem guiar a tua vida. Não precisas de ser baptizada se não quiseres, mas nunca deves esquecer esses valores. Dá o melhor de ti, ajuda os outros e sê sempre a melhor pessoa que puderes, mesmo que seja difícil e isso é mais que suficiente."

E até hoje, é isso que eu considero a religião.

Comentários

  1. Quanto à religião, acho que existem é várias formas de fé.

    ResponderEliminar
  2. Palavras sábias as da tua avó :) Obrigada pela tua participação

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento."
Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento. 
Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor.
Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza.
E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez.
Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade. Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer moment…

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock
Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices.
Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias. 
A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo.
Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.