Avançar para o conteúdo principal

Entrevistas de Emprego - A Preparação.

A entrevista é um momento crucial e determinante, por vezes mais importante que o próprio currículo. Não pensem que é só conversa, é mesmo verdade, eu, da área de engenharia e sem a licenciatura concluída, consegui o trabalho no banco e a outra rapariga, com licenciatura concluída em economia, ficou a ver navios. Não estou a dizer isto porque me acho a última bolacha do pacote, é apenas para vos ajudar e para que percebam realmente a importância da entrevista.

A preparação é essencial, quantas mais vezes treinarem as vossas respostas às questões mais usuais mais seguros vão estar no momento da entrevista e a conversa vai fluir de forma natural e sem silêncios constrangedores. 

Algumas questões

- Fale-me um pouco sobre si. - Se forem como eu vão detestar esta pergunta mas a verdade é que surge algumas vezes, muitas das quais no início da entrevista. Não existe nenhum modelo de resposta mas certamente que o entrevistador não quer saber do vosso coelhinho, por mais adorável que ele seja. Se já trabalharam  podem referir onde e quais as principais tarefas desempenhas - costumo referir por ordem cronológica - se nunca trabalharam falem sobre o vosso percurso académico, se pretendem continuar a estudar ou não, que querem integrar o mercado de trabalho e adquirir novas competências, blá, blá, blá. Ou então podem sempre fazer um misto dos dois - percurso profissional e académico - não é nenhuma dissertação mas convém dizer algo que não seja "Ah, nem sei o que dizer."

Principais qualidades - "Sou uma fofinha e adoro cor de rosa" está fora da lista. Responsável, organizada, dinâmica, pontual e empenhada são boas opções mas não escolham à toa pois podem perguntar "E porque é que acha que é dinâmica?" - acreditem, a mim perguntaram -  portanto convém ter uma justificação ou situação-exemplo preparada. 

Principais defeitos - "Oh querida, nem sei o que é isso, eu sou fabulosa!" até pode ser verdade mas convém evitar. A minha dica é que preparem efeitos que possam ser vistos como qualidades - como a persistência - ou facilmente resolvidos - como o aprofundar de uma língua estrangeira.

Razões pelas quais devia ser contratado - Não pareçam convencidos mas vendam o vosso peixe! Valorizem os vossos pontos fortes e destaquem a vontade de aprender e aprofundar conhecimentos, a experiência profissional que tiveram e que seja mais semelhante ao cargo a que se candidatam. Este é um dos pontos que varia bastante conforme a área que pretendem.

Objectivos para os próximos 5 anos - Convém ser algo mais realista do que "Ser o Rei do Mundo!". Integrar o mercado de trabalho, continuar os estudos e inscrever-se num curso de línguas são boas opções mas tudo é válido. Mostrem que têm objectivos e que não andam de cabeça no ar.

Porque é que a função lhe interessa - Por favor não respondam "É o que há!". Ponderem os aspectos que mais vos agradam na função a que se estão a candidatar e destaquem-nos.

Quer fazer alguma questão - As entrevistas a que fui terminaram sempre assim. Convém demonstrar interesse e aproveitar para esclarecer qualquer dúvida. Se ficaram esclarecidos durante a entrevista podem sempre responder "A minha principal dúvida era ... mas como já abordou essa questão fiquei esclarecida". 

Sei que a publicação esta feita em tom de brincadeira mas foi propositado, não que o assunto não seja importante porque é mas convém encarar a situação de forma calma. Os nervos são inevitáveis mas quanto mais se prepararem mais seguros se vão sentir. 

Comentários

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento." Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento.  Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor. Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza. E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez. Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade.  Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer m

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices. Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias.  A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo. Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.