Avançar para o conteúdo principal

Ragnar Lothbrock.

Desde miúda que nunca tive muita tendência para detestar personagens fictícias. Ou ficava cheia de medo, como acontecia com o Jafar e a Úrsula e nos filmes de terror, ou tentava entender os motivos que os tinham tornado uns sacaninhas vingativos traiçoeiros e, neste caso, normalmente acaba por sentir pena deles, ou simplesmente não gostava deles. Claro que todas as regras têm uma excepção e a minha era o Scar de O Rei Leão, odeio aquele pseudo-leão maldoso, ganancioso e magricela que nem rabo tem para levar um pontapé daqui até à lua. No entanto, mais recentemente, adicionei um novo membro à minha lista negra. Ragnar Logthbrock de Vikings. O traiçoeiro até me fez simpatizar com ele ao início mas ao longo da série traiu a mulher, que dizia amar a todos os que o quisessem ouvir, deixou que a mulher e o filho se fossem embora para poder receber a amante, isto não sei antes sugerir à mulher que poderiam viver todos juntos, claro que sim Ragnar, vai sonhando. Isso tudo a juntar aos seus complexos de superioridade e ao não reconhecer a ajuda que lhe dão achando-se o rei da macacada irrita-me profundamente e o sorriso trocista que até me cativava agora só me faz querer encher-lhe aquela cara mal lavada de chapadas. Já mais do que uma vez dei por mim a fazer planos maquiavélicos para o arruinar. Planos esses que vão desde morrer pelas mãos do próprio filho, a ver a Lagertha casar-se com Rollo e terem filhos a dar com um pau, passando por uma aliança entre o seu filho e Rollo para lhe darem o enxerto de porrada que ele tanto merece e ficarem a governar a aldeia. Enquanto ele morre e não morre vou continuo a ver os Vikings e a aperfeiçoar os meus planos de vingança.

 

Comentários

  1. Como pode, eu adoro o Ragnar! Quer dizer, é uma relação amor-ódio. Adoro a personagem dele mas detesto o que ele fez à Lagertha. Para mim se ela acabar com ele novamente será muito mau apesar de detestar a Aslaug. Tirando isso até acho piada ao Ragnar :)

    ResponderEliminar
  2. Isso é a magia das séries, faz-nos andar a apoiar ou a detestar uma personagem. Ainda não vi esta série, mas estou com muita curiosidade :)

    http://ummarderecordacoes.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Relacionamentos: É Amor ou Comodismo?

"O amor é a base de qualquer relacionamento." Existem algumas certezas que sempre me acompanharam durante o meu crescimento.  Uma delas, talvez uma daquelas em que acreditava com mais tenacidade, era que todos os relacionamentos se baseavam em amor. Depois cresci, não muito confesso. Continuo a manter uma certa ingenuidade e a guardar com carinho muitos dos meus sonhos de menina mas, inevitavelmente, a vida acontece, e o mundo que inicialmente era a preto e branco, começa a ganhar diversos tons de cinza. E, com muita tristeza minha, apercebi-me que a grande parte dos relacionamentos não tem por base o amor mas sim o comodismo. Quando ficamos por hábito, por não querer admitir que não resultou, por medo do desconhecido ou, simplesmente, porque não temos coragem de abrir o nosso coração ao desconhecido e tentar outra vez. Existem avisos, sempre, mesmo quando queremos negar ou preferimos não encarar a dura verdade.  Quando os gestos de carinho são inexistentes. Quando qualquer m

Mais de 1500.

Imagem de Deathtostock Mais de 1500 publicações, 1507 se quisermos levar a precisão ao extremo. Mais de 1500 opiniões, parvoíces, textos, frases, imagens e idiotices. Não posso dizer que estou surpreendida pelo número de publicações visto que, quando criei este blogue fi-lo com o objetivo de criar algo duradouro, algo que me acompanhasse, crescesse e evoluísse comigo. O que me surpreende são vocês. Vocês, que começaram a ler e gostaram. Vocês, que despendem de um pouco do vosso dia para apoiar, criticar ou dar a vossa opinião. Vocês, que continuam a voltar dia após dia mesmo quando as actualizações são raras. A todos vocês muito obrigado.

Decisões de Menina Crescida.

Tenho a oportunidade de me envolver numa empresa que me irá dar alguma estabilidade e, a longo prazo, uma carreira profissional sólida. No entanto é necessário realizar um investimento inicial que, neste caso, iria envolver todas as minhas economias.  A verdade é que tenho algum receio. O que para a maioria das pessoas envolvidas no negócio pode ser um valor insignificante, para mim abrange praticamente a totalidade do capital que tenho disponível e não consigo deixar de me sentir insegura e algo ansiosa. Detesto a sensação de ficar financeiramente desprotegida, ainda que por pouco tempo. Tenho que tomar uma decisão até dia 25 e espero decidir pelo melhor mas, muito honestamente, não faço a menor ideia do que devo fazer.